Historia Online
Historia Online
Dec 3, 2020
Ditadura do Regime Militar (1968-74)
Play • 1 hr 19 min
Continuando a programação das aulas de História do Brasil para vestibulares e concursos de 2020, publicamos a aula 36 do curso ministrado pelo professor Mauro Nápoles (videoaula, resumo e podcast): "Ditadura do Regime Militar (1968-1974)".
Lembrando que toda semana tem aula nova sobre História da Arte, História Geral, História do Brasil, Redação e Atualidades em nosso canal. Inscreva-se clicando aqui!
Quer ajudar o HO a continuar produzindo conteúdo gratuito para os seus estudos? Associe-se ao Clube do HO (clique em "Seja Membro" em nosso canal) ou faça uma doação pelo PayPal ou pelo Pagseguro.
VÍDEO

Resumo (clique aqui).
PODCAST
Café Brasil
Café Brasil
Luciano Pires & Café Brasil Editorial Ltda
Cafezinho 353 – Confie desconfiando
Sempre me fascina a capacidade que algumas pessoas têm de tratar sua visão do mundo como a única correta, com uma confiança que chega a ser comovente. Vira fé. E não adianta você trazer fatos, a pessoa simplesmente não ouve nem enxerga o que está sendo dito ou mostrado. Ela tem excesso de confiança nas próprias habilidades, excesso de confiança em que suas ideias e opiniões são as corretas, excesso de confiança de que é superior aos outros. Afinal, ela está certa, não é? Ter confiança nas coisas é o que nos faz seguir em frente. Não é ruim. Se eu não confiasse em minha capacidade de escrever as ideias, por exemplo, eu não me atreveria a fazê-lo. O problema não é a confiança, mas é o excesso dela. Olha, depois que eu me curei da juventude, aprendi a confiar desconfiando. Minhas opiniões são definitivas até a página três, por uma razão muito simples: é essa certeza definitiva que guiará minhas ações. Uma sociedade repleta de gente com excesso de confiança e com acesso aos canais de distribuição de ideias, corre o risco de não dar certo. Ou de mergulhar num cenário conflituoso onde se destrói mais do se constrói. E é aí que deveria tocar o sinal de alerta. O excesso de confiança é contagioso. Se você escolhe seguir alguém que sofra desse mal, provavelmente se contagiará com ele, sem perceber que se tornará cego e surdo para tudo aquilo que vá contra suas crenças. E tomará decisões baseadas exclusivamente em evidências que confirmam suas crenças pré-existentes. Você passa a viver numa bolha. E aí, dá nisso que estamos vendo.   Este cafezinho chega a você com apoio do Cafebrasilpremium.com.br, conteúdo extraforte para seu crescimento profissional.   Versão do Youtube: https://youtu.be/0nAwziiHHPI See omnystudio.com/listener for privacy information.
4 min
Palestras Filosóficas Nova Acrópole
Palestras Filosóficas Nova Acrópole
Palestras Filosóficas Nova Acrópole
3: #325 - Nove Lições de vida que aprendi em Nova Acrópole - Lúcia Helena Galvão
A professora Lúcia Helena Galvão enumera 9 IMPORTANTES LIÇÕES DE VIDA que aprendeu em NOVA ACRÓPOLE, que foram ferramentas muito úteis para sua auto-construção e auto-aperfeiçoamento. ✿    1) 5:16 - Lei do karma (sem lugar para o acaso)                             ✿ ✿    2) 11:10 - Achar-se em si mesmo (a constituição humana)          ✿ ✿    3) 17:26 - Teoria do centro (confiança nas leis do universo)         ✿ ✿    4) 23:10 - Teoria da responsabilidade (abolir a vitimização)         ✿ ✿    5) 27:00 - Teoria do impacto (o nascimento da consciência)        ✿ ✿    6) 31:10 - O compromisso como terra firme                                     ✿ ✿    7) 34:24 - A vontade e sua concretização                                         ✿ ✿    8) 37:42 - A generosidade como medida da estatura humana      ✿ ✿    9) 40:00 - A unidade como transformação e direção                      ✿ (Contribuição do inscrito Mc Arthur - GRATOS!) Nova Acrópole é uma organização filosófica presente em mais de 50 países desde 1957, e tem por objetivo desenvolver em cada ser humano aquilo que tem de melhor, por meio da Filosofia, da Cultura e do Voluntariado. Sugestões, colaborações, observações pelo instagram  @palestrafilosoficanovaacropole , ou whatsapp 61 9 8361 57 53 -  Voluntários Membros da Nova Acrópole Asa Sul  #artedeviver #novaacropole #filosofia #cultura #voluntariado #newacropolis #nuevaacropole #conferencias  #volunteer #culture #philosophy  #palestrasfilosoficas#filosofiaaplicada  #filosofiaamaneiraclassica  #autoconhecimento #sentidodevida #vidainterior #consciencia #luciahelenagalvao  #professoraluciahelena #acropoleplay #palestrafilosoficanovaacropole
48 min
Estadão Notícias
Estadão Notícias
Estadão
Augusto Aras e o seu ‘estado de defesa’
O procurador-geral da República, Augusto Aras, divulgou na noite de terça, 19, uma nota pública em que reconheceu indiretamente o aumento da pressão por um impeachment do presidente Jair Bolsonaro, e disse que cabe ao Poder Legislativo o papel de analisar processos por crimes de agentes públicos. Em outro trecho, o PGR afirma que o atual estado de calamidade seria uma “antessala para um estado de defesa. Previsto no artigo 136 da Constituição, o estado de defesa pode ser decretado pelo presidente da República, com o pretexto de "preservar ou prontamente restabelecer, em locais restritos e determinados, a ordem pública ou a paz social ameaçadas por grave e iminente instabilidade institucional". A fala de Aras repercutiu mal entre procuradores e membros do Supremo Tribunal Federal. O ministro Marco Aurélio Mello disse temer que possa estar havendo um movimento antidemocrático. Afinal, em que consiste o estado de defesa e que peso têm as declarações de Augusto Aras? No episódio de hoje, conversamos com a advogada constitucionalista Vera Chemim, mestre em direito público administrativo pela FGV; e com a cientista política Tathiana Chicarino, professora da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo. O Estadão Notícias está disponível no Spotify, Deezer, Apple Podcasts, Google Podcasts, ou no agregador de podcasts de sua preferência.  Apresentação: Gustavo Lopes Produção/Edição: Gustavo Lopes, Ana Paula Niederauer e Bárbara Rubira Sonorização/Montagem: Moacir Biasi See omnystudio.com/listener for privacy information.
24 min
Ao Ponto (podcast do jornal O Globo)
Ao Ponto (podcast do jornal O Globo)
O Globo
As falhas da diplomacia que não ajudam a vacinação no Brasil
Há três meses, o governo federal já sabia que dependeria da China para obtenção de insumos fundamentais para a produção da vacina de Oxford pela Fiocruz. Pesquisadores do órgão alertavam que o Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) teria que ser importado do país asiático. Mas, à época, esse fato não chamou a atenção do Ministério de Relações Exteriores e nem mesmo do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, que foi pego de surpresa, no começo da semana, com o atraso na entrega do produto. A China nega que a demora para o embarque de insumos, problema que também afeta a produção da CoronaVac pelo Instituto Butantan, tenha motivação política ou mesmo sirva de retaliação contra os ataques do governo de Jair Bolsonaro ao país asiático. Em uma nota oficial, divulgada na quinta-feira, a embaixada da China em Brasília afirma que "mantém contatos com a parte brasileira e fará esforços máximos para conseguir avanços sob a premissa de garantir a saúde e a segurança". O comunicado foi divulgado pelo embaixador Yang Wanming, depois de conversa com Pazuello e os ministros da agricultura, Tereza Cristina, e das Comunicações, Fabio Faria, sem a presença do chanceler Ernesto Araújo. Mesmo assim, até a noite de quinta-feira, não havia data para a entrega dos insumos. Por ora, a única certeza é a chegada do lote de dois milhões de doses da Índia, que era esperado na semana passada. No Ao Ponto desta sexta-feira, o professor de Relações Internacionais da Universidade do Estados do Rio de Janeiro (Uerj) Maurício Santoro e o diplomata Marcos Caramuru, que chefiou a Embaixada do Brasil em Pequim entre 2016 e 2018, analisam como a atual política externa interfere na relação do Brasil com parceiros estratégicos para combater a pandemia e o que pode ser feito para melhorar os canais de diálogo com esses países.
26 min
More episodes
Search
Clear search
Close search
Google apps
Main menu