Durma com essa
Durma com essa
Jan 21, 2021
A pausa na vacinação em Manaus e os casos de fura-fila pelo país | 21.jan.21
Play • 17 min
Nesta quinta-feira (21), as secretarias de Saúde de Manaus e do Amazonas decidiram suspender por 24h a vacinação contra a covid-19. A medida foi anunciada em meio à investigação do Ministério Público Estadual sobre a suspeita de irregularidades na ordem de aplicação das vacinas. A prefeitura da capital amazonense nega que haja irregularidades e afirma que parou a vacinação para replanejar a campanha. O “Durma com essa” fala sobre casos de pessoas suspeitas de terem “furado fila” pela vacina no Brasil. O programa traz ainda o redator Cesar Gaglioni falando sobre o IFA, insumo essencial para a produção de imunizantes, e o repórter especial João Paulo Charleaux comentando o principal ponto de contato para o Brasil obter o IFA.
revista piauí
revista piauí
revista piauí
#139: Liberalismo adernado e o tsunami
O Foro de Teresina discute a pandemia fora de controle um ano depois dos primeiros registros da Covid-19 no Brasil, as consequências da interferência de Bolsonaro na Petrobras e a decisão do STJ que favoreceu Flávio Bolsonaro no caso das rachadinhas. 1º bloco: 02:20​​ 2º bloco: 19:51 3º bloco: 34:28​​ Para acessar reportagens citadas nesse episódio: https://piaui.folha.uol.com.br/foro-de-teresina-139-liberalismo-adernado-e-o-tsunami/ Assista aos bastidores da gravação: piaui.co/ftprivilegiado Aqui, uma playlist com todos os episódios do Foro: piaui.co/setforo O Foro de Teresina é o podcast de política da revista piauí, que vai ao ar todas as sextas-feiras, a partir das 11h. O programa é uma produção da Rádio Novelo para a revista piauí. Ouça também os outros podcasts da piauí: o Luz no fim da quarentena, sobre o que a ciência está descobrindo a respeito da pandemia de Covid-19 (piaui.co/playlistquarentena), o Maria vai com as outras, sobre mulheres e mercado de trabalho (piaui.co/playlistmaria), e A Terra é redonda, sobre ciência e meio ambiente (piaui.co/playlistaterra). Apresentação: Fernando de Barros e Silva, José Roberto de Toledo, Thais Bilenky e Bernardo Esteves Coordenação geral: Paula Scarpin Direção: Mari Faria Edição: Évelin Argenta e Claudia Holanda Produção: Marcos Amorozo Apoio de produção: Marcelle Darrieux, Gabriela Varella e Renan Sukevicius Produção musical, finalização e mixagem: João Jabace Música tema: Wânya Sales e Beto Boreno Identidade visual: João Brizzi Ilustração: Carvall Teaser (Foro Privilegiado): Mari Faria Distribuição: Marcos Amorozo Coordenação digital: Kellen Moraes e Juliana Jaeger Checagem: Gustavo Queiroz Para falar com a equipe: forodeteresina@revistapiaui.com.br
56 min
O Assunto
O Assunto
G1
EUA, Israel e Reino Unido: efeitos da vacinação
Líder global no ranking de vacinação por habitantes, Israel já superou a marca dos 50% da população imunizada pelo menos com uma dose. E os resultados apareceram rapidamente: redução em até 95% do risco de adoecimento após a aplicação das duas doses e diminuição de hospitalizações e mortes em mais de 98%. No Reino Unido, a Escócia teve 80% menos hospitalizações apenas quatro semanas depois da aplicação da primeira dose. Nos EUA, mais de 50 milhões de doses foram aplicadas em pouco mais de um mês – a meta do presidente Joe Biden é atingir 100 milhões em 100 dias. “À medida que você vacina e mantém as medidas de proteção, você consegue reduzir rápido [a transmissão do vírus], e mais rapidamente pode voltar a sonhar de novo e viver uma vida melhor”, afirma Fatima Marinho, epidemiologista da Vital Strategies, organização que auxilia 63 países no combate à pandemia. Fatima e Felipe Santana, correspondente da Globo em Nova York, são os entrevistados de Natuza Nery neste episódio. Fatima detalha as campanhas de Israel e Reino Unido para vencer as fake news e gerar confiança nas vacinas e explica por que a imunização dá resultado tão rápido. Felipe relata o caso norte-americano: com uma população de 330 milhões de habitantes, o país tem doses suficiente para imunizar mais de 400 milhões de pessoas. Além do ritmo de vacinação recorde em mais de 2 milhões de aplicações por dia e um aporte bilionário na economia e na estrutura de saúde. “Há muito investimento e o presidente faz pressão para que Estados aumentem o ritmo”, conta.
24 min
Jornal da USP
Jornal da USP
Jornal da USP
Manhã com Bach #55: Duetos para órgão são exemplos da arte do contraponto de Bach
Publicada em 1739, a terceira parte do Clavier Übung (Exercício de Teclado), de Johann Sebastian Bach, contém quatro duetos para órgão (BWV 802-805) que são exemplos da arte do contraponto – a técnica de sobrepor duas ou mais melodias -, de que o compositor alemão foi o grande mestre. Os quatro duetos – que têm esse nome porque são peças para duas vozes melódicas – foram ouvidos no programa Manhã com Bach, da Rádio USP (93,7 MHz), apresentado nos dias 27 e 28 de fevereiro de 2021. O programa exibiu ainda a Suíte em Sol Menor para Alaúde (BWV 995) – que é a transcrição integral para alaúde da Suíte para Violoncelo Número 5 em Dó Menor (BWV 1011), feita por Bach por volta de 1730 – e a cantata Es ist ein trotzig und verzagt Ding um aller Menschen Herze, “Há uma coisa teimosa e desesperada no coração de todas as pessoas” (BWV 176). Ouça no link acima a íntegra do programa. Dedicado à divulgação da música do compositor alemão Johann Sebastian Bach (1685-1750), Manhã com Bach vai ao ar pela Rádio USP (93,7 MHz) sempre aos sábados, às 9 horas, com reapresentação no domingo, também às 9 horas, inclusive via internet, através do site da emissora. Às segundas-feiras ele é publicado em formato de podcast na área de podcasts do Jornal da USP. As edições anteriores de Manhã com Bach estão disponíveis neste link.
58 min
Ao Ponto (podcast do jornal O Globo)
Ao Ponto (podcast do jornal O Globo)
O Globo
Por que secretários de Saúde defendem o lockdown?
Na segunda-feira, 17 estados brasileiros registravam ocupação superior a 80% nos leitos de UTI destinados a pacientes com Covid-19. Em alguns locais, como nos estados da região Sul, a capacidade está próxima do esgotamento. Nas diferentes regiões, neste momento, centenas de pacientes esperam por um leito. E, por mais que as equipes médicas de esforcem, a criação de novas vagas tem limites, como a falta de profissionais para atender o número crescente de doentes graves. Nesse cenário, o Conselho Nacional dos Secretários Estaduais de Saúde, o Conass, divulgou, na segunda-feira, uma carta aberta, na qual defende ações extremas, como um toque de recolher nacional entre 20h e 6h e o fechamento de bares, praias e escolas, em todo o país. A medida, no entanto, enfrenta resistências na sociedade e entre os próprios prefeitos. O conselho também apela por um novo decreto de emergência sanitária, que facilita a liberação de dinheiro, e pede decisões legislativas para que os estados possam comprar vacinas paralelamente ao Ministério da Saúde. Na mesma nota, os secretários estaduais ainda renovaram o alerta sobre a falta de campanhas de comunicação de medidas de prevenção contra a Covid, como o uso de máscaras, comportamento preconizado em todo mundo mas criticado pelo presidente Jair Bolsonaro. No Ao Ponto desta terça-feira, o presidente do Conass, Carlos Lula, que é secretário de Saúde do Maranhão, explica por qual razão a entidade emitiu nota pedindo a ampliação das medidas restritivas. Ele ainda conta como os estados querem atuar na compra de vacinas e pretendem garantir leitos de UTI para pacientes com ou sem Covid.
27 min
Mamilos
Mamilos
B9
Cadê nossa vacina?
365 dias, 10 milhões de infectados e mais de 250 mil mortos após o primeiro caso confirmado de Covid-19 no Brasil, os temidos efeitos da pandemia em nosso país são uma realidade em nossas vidas. Assim como as vacinas, que começam a se espalhar pelo mundo, vindas dos mais diversos laboratórios. Mas apesar da urgência em nos livrar da pandemia, vacinar os mais de 200 milhões de brasileiros tem sido uma tarefa bem mais complexa do que gostaríamos - mesmo para um país tido como referência em vacinação, como o Brasil. Enquanto o Brasil continua batendo recordes de novas infecções e mortes, a falta de doses, a disputa de interesses políticos, os altos custos e as operações logísticas e tecnológicas complexas são alguns dos obstáculos que atrapalham o sucesso da campanha de vacinação brasileira contra o coronavírus. Há solução para esse problema? Temos esperança de ter um quadro mais estruturado, ao menos nos próximos meses? O que podemos fazer para vacinar de forma mais eficiente? E o que foge ao nosso controle? Essas são algumas das perguntas que fizemos ao infectologista Julio Croda e ao médico sanitarista Gonzalo Vecina. Julio Croda é pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz e professor da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul. Gonzalo Vecina é professor da FSP/USP e da FGV-SP, fundador da Anvisa e ex-secretário nacional de Vigilância Sanitária. Falamos também com o biólogo Luis Almeida, e trazemos um depoimento exclusivo da única brasileira membro do grupo de trabalho de vacinas para covid-19 da OMS, a professora da UFG Cristiana Toscano. Veste sua máscara, passa seu álcool em gel e dá o play! _____ HISTÓRIAS DE NINAR PARA GAROTAS REBELDES Era uma vez, uma menina que vivia onde os picos nevados tocam o céu… Nós sabemos que você já conhece muitas histórias que começam assim, desse jeito, e só falam de princesas em perigo, esperando serem libertadas pelo seu grande amor. Mas, no mundo real, mulheres do mundo todo estão sonhando com outras coisas. E com coragem, determinação e um pouco de rebeldia, conseguem conquistar esses sonhos. Na segunda temporada de Histórias de Ninar convidamos garotas rebeldes aqui do Brasil para contarem histórias de garotas rebeldes do mundo todo que nos ensinam que somos muito mais fortes que qualquer preconceito. Criado em parceria com o Bradesco, o podcast é baseado no best-seller escrito por Elena Favilli e Francesca Cavallo. Um podcast para ninar e inspirar garotas de todas as idades. Clique aqui para ouvir! _____ BRAINCAST Quem conhece a podosfera, já sabe: quinta-feira é dia do papo pegar fogo na mesa do Braincast! O mais antigo podcast da Rede B9, e um dos mais antigos do Brasil, traz toda semana muita conversa descontraída sobre tecnologia, comportamento, influência, política e o que mais der na telha de Carlos Merigo e da bancada do programa. Foi na gravação de um Braincast, aliás, que Cris Bartis e Ju Wallauer se conheceram e começaram as conversas do que logo se tornaria o Mamilos. Então, se você ainda não conhece ou não tem acompanhado o Braincast, chegou a hora! Clique aqui e ouça. _____ O Mamilos é uma produção do B9 Apresentação: Ju Wallauer e Cris Bartis Coordenação Geral: Carlos Merigo, Ju Wallauer e Cris Bartis Produção: Beatriz Souza Pauta e pesquisa: Hiago Vinícius e Jaqueline Costa Edição: Mariana Leão com trilhas de Angie Lopez Identidade Visual: Helô D'Angelo Coordenação digital: Agê Barros, Pedro Strazza e Lucas de Brito e Beatriz Fiorotto Atendimento e Comercialização: Rachel Casmala, Camila Mazza e Telma Zennaro
1 hr 30 min
More episodes
Search
Clear search
Close search
Google apps
Main menu