Desnorteados
Play • 53 min

O impacto da pandemia sobre os povos e ecossistemas da Amazônia.

Rádio Companhia
Rádio Companhia
Companhia das Letras
#125 - James Baldwin: "Notas de um filho nativo" por Jeferson Tenório e Fernando Baldraia
O último episódio de 2020 da Rádio Companhia está no ar! Nesta edição, conversamos com o editor de diversidade da Companhia das Letras, Fernando Baldraia, e o escritor Jeferson Tenório sobre o livro "Notas de um filho nativo" de James Baldwin. Tenório é patrono da Feira do Livro de Porto Alegre e lançou, neste ano, "O avesso da pele, romance que versa sobre identidade e as complexas relações raciais, violência e negritude, temas de forte presença na obra de Baldwin. * Um dos maiores nomes da literatura afro-americana e da luta pelos direitos civis, James Baldwin - com 31 anos à época – apresenta em “Notas de um filho nativo” dez ensaios escritos entre os anos de 1948 e 1955. Considerada sua obra-prima de não-ficção por críticos literários como Alfred Kazin e Irving Howe, o título foi eleito o 26o melhor livro do gênero de todos os tempos pelo jornal The Guardian. O livro apresenta discussões como o lugar do artista negro em geral e do escritor em particular, parte na qual o autor tece críticas aos estereótipos presentes em produções consagradas na época, além de relatos autobiográficos sobre momentos cruciais de sua vida como ponto de partida para a reflexão sobre a brutal experiência do racismo nos Estados Unidos. Na terceira parte da obra, Baldwin compartilha o ponto de vista do expatriado sobre a condição do negro americano na Europa, mais especificamente na França, onde viveu em autoexílio por nove anos. * Apresentação e edição: Paulo Júnior Roteiro: Antônio Xerxenesky
56 min
Cara Pessoa
Cara Pessoa
Folha de S. Paulo
Migrar como questão de vida ou morte
Desde 2014, mais de 20 mil pessoas morreram afogadas no mar Mediterrâneo quando tentavam chegar na Europa para pedir asilo. Elas fugiam de guerras, perseguições, violações de direitos humanos e também da miséria. Em junho de 2019, a ativista Carola Rackete era capitã do SeaWatch3, navio de uma ONG alemã que resgatava pessoas à deriva naquelas águas. Salvou 53 pessoas e, depois de um impasse de semanas, desobedeceu às ordens da guarda costeira italiana e atracou no porto de Lampedusa. Os tripulantes que buscavam refúgio puderam desembarcar em segurança, mas Carola foi presa. Trata-se de um fenômeno que os pesquisadores têm chamado de crimes de solidariedade. O episódio ganhou projeção global e ilustra bem o atual impasse entre direitos humanos e política migratória no mundo, que hoje soma um recorde de 80 milhões de refugiados. Carola, que lança seu primeiro livro, "É Hora de Agir", enxerga a herança colonial, desigualdade global e a crise climática conectados na crise migratória iniciada em 2014. A diretora de programas da Conectas, Camila Asano, explica as regras que ordenam o acolhimento dessas pessoas no Brasil, que hoje tem uma fila de quase 188 mil solicitações de refúgio e mais de 58 mil refugiados reconhecidos —80% deles vindos da Venezuela. Uma delas é a psicóloga Merlina Saudade Ferreira, que chegou a Roraima com o marido e os dois filhos e enfrentou as dificuldades do trajeto, a xenofobia e, agora durante a pandemia, o desemprego.  Mas ela sabe que as coisas sempre podem ser mais complicadas: no seu trabalho voluntário de auxílio a outras pessoas em busca de refúgio no Brasil, ela está em contato com uma família de conterrâneos que deu de cara com a fronteira com o Brasil fechada, e ficou presa entre Letícia e Tabatinga, sem dinheiro nem coragem para voltar para trás. Durante a pandemia, o Brasil fechou suas fronteiras por terra e mar, impedindo os fluxos de migrantes em perigo, ainda que o país esteja aberto a turistas vindos de avião. Entidades criticam essa medida. O congolês Diganga Sikabaka Prosper, formado em relações internacionais, vive há oito anos no Brasil e aponta que, além da xenofobia, migrantes negros vindos da África ainda enfrentam por aqui o racismo. See omnystudio.com/listener for privacy information.
32 min
Pulso Latino
Pulso Latino
Pulso Latino Podcast
#13 I Caminhos Latinos I Brasil
Foi um prazer caminhar com vocês! Chegou a hora de voltarmos pra casa..._ O episódio #13 é sobre o Brasil: nosso país-paradoxo. Uma pátria armada com um grande passado pela frente. Uma mátria amada, esperançosa, popular e com tantas belezas. Na parte 1 o prof. Fabio Luis (UNIFESP) fala sobre a história do Brasil: a formação social brasileira na interpretação de Florestan Fernandes, as heranças do escravismo, as escolhas conciliadoras do lulismo e a tragédia bolsonarista. Na parte 2, entrevistamos a antropóloga Debora Diniz. Ela falou sobre a centralidade dos direitos reprodutivos nos conflitos brasileiros, a ascensão das mulheres negras na política, a força subterrânea do bolsonarismo, a combinação Guedes-Damares e a interseccionalidade das lutas de classe, raça e gênero. Se você quer contribuir para que este projeto seja maior e melhor entra lá no https://apoia.se/pulsolatinopodcast Apresentação: Joana Salém / Entrevista: Joana / Edição: Felipe Yamahata / Canção Intro: "Camiños Latinos" de Iuri Andrade >> https://linktr.ee/iuriandrade (violões, programações, mixagem - Iuri Andrade, Baixo Elétrico - Alfredo Arias) / Trilha: Soema Montenegro - Todo nos teje Encontre o Pulso nas redes: Twitter: @PulsoLatinoCast / Facebook: Pulso Latino Podcast / Instagram: @pulsolatinocast / Mande um e-mail para nós: pulsolatinocast@gmail.com Conheça nossos parceiros: Editora Elefante: https://www.editoraelefante.com.br/ Instagram: @editoraelefante / Programa Realidade Latino Americana: https://bit.ly/2ZJ0LDa e https://bit.ly/35HNFdm
57 min
Guilhotina | Le Monde Diplomatique Brasil
Guilhotina | Le Monde Diplomatique Brasil
Central 3 Podcasts
Guilhotina #100 – Torkjell Leira
Bianca Pyl e Luís Brasilino entrevistam o geógrafo Torkjell Leira, autor do livro “A luta pela floresta”, lançado em 2020 pela editora Rua do Sabão (https://bit.ly/3mFuZ2V). A obra analisa os investimentos da Noruega, seu país de origem, no Brasil. A relação entre os dois países ganhou os holofotes em 2019 quando, provocada por atitudes e declarações do governo Bolsonaro, a nação escandinava decidiu suspender o repasse de recursos para o Fundo Amazônia. Torkjell destaca que o objetivo da obra não é municiar quem ataca as tentativas da Noruega de contribuir para a preservação do meio ambiente brasileiro, mas apresentar a complexidade da relação, que ele define como ambígua. Nos últimos anos as transnacionais norueguesas destinaram cinco vezes mais recursos para atividades predatórias do que o montante reservado para o Fundo Amazônia. Torkjell é geógrafo, capoeirista, escritor e palestrante. Durante vários anos, estudou e trabalhou na Amazônia, inclusive à frente de projetos patrocinados pelo governo norueguês, pela Universidade de Oslo e pela mineradora norueguesa Hydro. É fundador do website brasileira.no e publicou seu primeiro livro sobre o Brasil em 2014. Hoje é responsável por exposições e eventos na recém-inaugurada Klimahuset – Casa do Clima, um projeto da Universidade de Oslo no Jardim Botânico da capital nogueguesa. *Trilha: Police, “King of pain” (Sting)
1 hr 12 min
Como Começar
Como Começar
Nexo Jornal
A cultura que nos ajudou a atravessar 2020
Neste episódio de fim de ano do “Como começar”, o podcast de cultura do Nexo, a redação do jornal faz 20 recomendações de obras que contribuíram para deixar o ano de 2020 mais tolerável. São livros, filmes, séries, canais de YouTube, podcasts e videogames que nos trouxeram conforto, clareza, refúgio, ou mesmo uma desejada dose de serotonina no meio da quarentena. Lista de recomendações: - LIVRO - “Alguns humanos”, do Gustavo Pacheco (Indicação de Marina Menezes) - LIVRO - “São Paulo nas Alturas”, do Raul Juste Lores (Indicação de Bruno Fiaschetti) - LIVRO - “Severance”, da Ling Ma (Indicação de Fredy Alexandrakis) - LIVRO - “Nada digo de ti, que em ti não veja”, da Eliana Alves Cruz (Indicação de Letícia Arcoverde) - LIVRO - “Jóquei”, da Matilde Campilho (Indicação de Mauricio Abbade) - LIVRO E FILME - “Senhor dos Anéis” (Indicação de Cesar Gaglioni) - FILME - “Os 7 de Chicago” (Indicação de Camilo Rocha) - FILME - “Vaga Carne” (Indicação de Natan Novelli Tu) - SÉRIE - “I may destroy you” (Indicação de Guilherme Falcão) - SÉRIE - “The Eddy” (Indicação de Antonio Mammi) - SÉRIE - “black-ish” (Indicação de Yasmin Santos) - SÉRIE - “Parks and Recreation” (Indicação de Ibrahim) - SÉRIE - “The Office” (Indicação de Carol Souza) - SÉRIES - “RuPaul’s Drag Race” e seus spin-offs (Indicação de Mariana Vick) - CANAL DE YOUTUBE - “UNHhhh” (Indicação de Sariana Fernandez) - CANAL DE YOUTUBE - “Um café lá em casa” (Indicação de João Paulo Charleaux) - PODCAST - “Open ears project” (Indicação de Aline Pellegrini) - PODCAST - “Tape Notes” (Indicação de Cecilia Inamura) - JOGO - “Fall Guys” (Indicação de Thiago Araújo) - JOGO - “A Short Hike” (Indicação de Gabriel Maia)
42 min
Search
Clear search
Close search
Google apps
Main menu