Como funciona um serviço de referência no aborto previsto por lei
Play • 41 min

Para 87% da população brasileira, é direito da vítima de estupro decidir se quer ou não interromper a gravidez decorrente da violência e 3 em cada 4 mulheres gostariam de poder contar com essa opção. Para conversar sobre como funciona um serviço de referência que garante esse direito às vítimas, o quarto episódio da segunda temporada da série Direito ao aborto em caso de estupro do Patrícia Galvão Podcast recebe a médica ginecologista e obstetra Débora Britto, que atua no programa Superando barreiras, um programa que acolhe e oferece atendimento multidisciplinar a mulheres vitimas de violência, na Maternidade Escola Assis Châteaubriant, do Complexo Hospitalar da Universidade Federal do Ceará, em Fortaleza/CE.


Saiba mais sobre a série Direito ao aborto em caso de estupro: https://agenciapatriciagalvao.org.br/patricia-galvao-podcast/patricia-galvao-podcast-serie-direito-ao-aborto-em-caso-de-estupro-estreia-segunda-temporada/

More episodes
Search
Clear search
Close search
Google apps
Main menu