Dor e Parkinson - Como Tratar a Dor na Doença de Parkinson?
Play • 4 min

A dor na doença de Parkinson é um sintoma presente em quase 50% dos pacientes. Ela é tão frequente e limitante que pode ser o primeiro sintoma da doença. 


O local mais comum de dor no Parkinson é o ombro. Alguns pacientes podem ser diagnosticados erroneamente por problemas ortopédicos do ombro. No entanto, na maioria dos casos,  a dor no Parkinson tem origem na rigidez e na diminuição do movimento causado pela doença.


Por muito tempo, não levávamos em consideração a dor durante o diagnóstico. Mas atualmente já sabemos a dor é um sintoma que compõe os sintomas não motores da doença de Parkinson.


O quadro típico de dor no Parkinson é aquele que apresenta flutuação. A dor pode aliviar e piorar ao longo do dia. Quando o paciente está em tratamento do Parkinson com levodopa, os sintomas tornam-se mais intensos quando a medicação está chegando ao final.


Para tratar a dor do Parkinson procure observar se sua dor está associada a rigidez e se ela começa quando está chegando a hora de tomar uma nova dose da levodopa. E se tomar o remédio ajuda a aliviar a dor. Em caso positivo, esta dor faz parte do quadro de sintomas do Parkinson.


Em grande parte dos paciente, a dor dor no ombro é a dor inicial. Posteriormente, pode envolver outras musculatura como coluna e pernas, principalmente quando a musculatura encontra-se congelada, rígida.


Quando a Dor não é Sintoma do Parkinson


Como a doença de Parkinson afeta, em sua maioria, pessoas com mais de 55 anos, pode haver uma certa confusão com quadros dolorosos comuns do envelhecimento, como perda de massa muscular e osteoartrose.


Esses quadros dolorosos têm uma característica contínua, enquanto a dor na doença de Parkinson apresenta uma certa flutuação, de acordo com a quantidade de levodopa que está disponível na corrente sanguínea.


Tratamento da Dor na Doença de Parkinson


Não apenas para a dor da doença de Parkinson, mas para qualquer quadro doloroso, o movimento é muito importante. Aliar a prática de fisioterapia com atividades físicas aeróbicas é fundamental para um tratamento adequado dos sintomas dolorosos, pois melhora a mobilidade e a resistência muscular, reduzindo as possibilidades de desenvolver dor.


Saiba mais sobre a doença de Parkinson, lendo nossos artigos:


More episodes
Search
Clear search
Close search
Google apps
Main menu