A nova jogada de Kim, o misterioso líder da Coreia do Norte
22 min
Em um discurso emocionado, no último sábado, o líder norte coreano Kim Jong-un pediu desculpas à população por não ter cumprido as promessas de crescimento econômico do país. Ele atribuiu a crise aos embargos internacionais, à temporada de tufões e à pandemia do novo coronavírus, que obrigou a Coreia do Norte a fechar ainda mais suas fronteiras.

Enquanto o ditador se desculpa com o próprio povo, que sofre com a pobreza e restrições de direitos humanos, Kim Jong-un fortalece a imagem de líder carismático de uma potência militar, com ambições nucleares. E mantém suspenso o avanço das negociações para fortalecer os laços com a Coreia do Sul, depois de conquistas históricas em 2018. Kim até ensaiou passos de reaproximação com o ocidente. Chegou a se encontrar com Donald Trump, mas a conversa ficou pelo caminho.

No Ao Ponto desta quinta-feira. o cientista político radicado em Seul Thiago Mattos, mestre em relações internacionais pela Uerj e pelo Instituto Coreano de Desenvolvimento, analisa de que forma o choro emocionado de Kim sinaliza o rumo de sua atual estratégia política. E conta como os sul-coreanos acompanham a evolução dos acontecimentos do outro lado da fronteira.
Segunda Chamada
Segunda Chamada
MyNews
GREGORIO DUVIVIER | ELEIÇÕES E MULHERES NA POLÍTICA | BOLSONARO DERROTADO | CHINA NA MIRA | MARADONA
GREGORIO DUVIVIER | ELEIÇÕES E MULHERES NA POLÍTICA | BOLSONARO DERROTADO | CHINA NA MIRA | MARADONA No Segunda Chamada de hoje Antonio #Tabet, #MaraLuquet, Gregorio Duvivier, #LuizMegale e #BrunoBoghossian discutem os seguintes temas: 00:49 Balanço das eleições municipais. Nova política, velha política. O que representam os resultados nas capitais Brasil afora? Esquerda, centro ou direita, qual o eco deste cenário nas eleições presidenciais em 2022? 08:14 Disputas Covas X Boulos em São Paulo e Paes X Crivella no Rio. Vem ver quem foi a escolha do Gregorio Duvivier quando ele ficou frente a frente com a urna. Os convidados falam ainda do resultado da eleição no Rio de Janeiro e o que vem por aí, caso uma frente ampla seja criada. Mara Luquet dá exemplo de governos de outros estados do país e afirma que a a Presidência da República vive uma distopia. 19:16 Eleições e Mulheres na política: quantas foram eleitas prefeitas e vereadoras? Quais os motivos do baixo número de mulheres na política do Brasil? Os convidados citam a falta de representatividade feminina tanto na política como em outros setores, como nas empresas e organizações. 27:47 Bolsonaro saiu derrotado nas eleições, mas como está a imagem do presidente nas capitais? Com o auxílio emergencial chegando ao fim como ficará a imagem do governo, principalmente entre os mais pobres? As campanhas eleitorais foram impactadas pela falta de estrutura no governo federal? Bruno Boghossian acha que sim. 31:30 China na Mira - O ataque de Eduardo Bolsonaro à China. O atrito diplomático deu dor de cabeça para muita gente. As parcerias comerciais entre China e Brasil está abalada? Mara Luquet relembra outros episódios da família Bolsonaro em situações de política internacional. 35:00 "Coisa de retardado", movimento antivacina e a polêmica com a nora de Bolsonaro. Heloísa Bolsonaro, esposa de Eduardo publicou e depois apagou postagens em que se posicionava sobre a vacina. Houve pressão familiar? Dos seguidores? Os convidados comentam. 44:03 "Dios" Maradona - Tabet relembra algumas histórias sobre o ídolo argentino Diego Maradona. Por ser uma celebridade polêmica e fora do comum, se ele estivesse no auge hoje, teria ainda mais polêmica? E as memórias dos convidados das Copas do Mundo relembram jogos gols do Maradona. 53:30 Médico que fura olho de marido de paciente nos EUA. Entenda essa história com a pitada de bom humor dos convidados. 55:20 "Ereções" municipais. Uma foto de um dos prefeitos eleitos no segundo turno, viralizou em uma pose um tanto quanto comprometedora. Quem é esse prefeito? Vem conferir.
58 min
More episodes
Search
Clear search
Close search
Google apps
Main menu