Entenda a originalidade da obra de Lélia Gonzalez, expoente do feminismo negro
Play • 53 min

O episódio desta semana do Ilustríssima Conversa, podcast da Folha em parceria com o Itaú Cultural, discute o pensamento de Lélia Gonzalez (1935-1994), uma das mais importantes intelectuais negras brasileiras.

O repórter Eduardo Sombini recebe Flavia Rios, professora de sociologia da UFF (Universidade Federal Fluminense) e coorganizadora, com Márcia Lima, da coletânea “Por um Feminismo Afro-latino-americano” (Zahar), que reúne, pela primeira vez, a maior parte da vasta produção intelectual de Lélia Gonzalez.

Na conversa, Flavia Rios discutiu os principais marcos da vida de Lélia Gonzalez, as interpretações da autora sobre a formação da cultura brasileira, que recorriam à psicanálise e sublinhavam a importância do universo simbólico africano, e o legado do pensamento de Gonzalez ao feminismo negro e às lutas antirracistas no Brasil e na América Latina.

See omnystudio.com/listener for privacy information.

revista piauí
revista piauí
revista piauí
#133: Pouca vacina, muita lambança
O Foro de Teresina analisa as perspectivas para a vacinação no Brasil, o fechamento das fábricas da Ford e o novo avanço do bolsonarismo no projeto que emancipa as polícias. 1º bloco: 02:51 2º bloco: 21:31 3º bloco: 38:17 Para acessar reportagens citadas nesse episódio: https://piaui.folha.uol.com.br/foro-de-teresina-132-presidente-mimimi/ Assista aos bastidores da gravação: piaui.co/ftprivilegiado Aqui, uma playlist com todos os episódios do Foro: piaui.co/setforo Neste episódio apresentamos a plataforma MUBI. Para trinta dias grátis, visite mubi.com/foro e aproveite o melhor do cinema. O Foro de Teresina é o podcast de política da revista piauí, que vai ao ar todas as sextas-feiras, a partir das 11h. O programa é uma produção da Rádio Novelo para a revista piauí. Ouça também os outros podcasts da piauí: o Luz no fim da quarentena, sobre o que a ciência está descobrindo a respeito da pandemia de Covid-19 (piaui.co/playlistquarentena), o Maria vai com as outras, sobre mulheres e mercado de trabalho (piaui.co/playlistmaria), e A Terra é redonda, sobre ciência e meio ambiente (piaui.co/playlistaterra). Apresentação: Fernando de Barros e Silva, Malu Gaspar, Thais Bilenky e Bernardo Esteves. Coordenação geral: Paula Scarpin Direção: Luigi Mazza Edição: Évelin Argenta e Tiago Picado Produção: Mari Faria e Marcos Amorozo Apoio de produção: Clara Rellstab, Vitor Hugo Brandalise, Renan Sukevicius e Claudia Holanda Produção musical, finalização e mixagem: João Jabace Música tema: Wânya Sales e Beto Boreno Identidade visual: João Brizzi Ilustração: Carvall Teaser (Foro Privilegiado): Mari Faria Distribuição: Marcos Amorozo Coordenação digital: Kellen Moraes e Juliana Jaeger Checagem: Gustavo Queiroz Para falar com a equipe: forodeteresina@revistapiaui.com.br
58 min
Guilhotina | Le Monde Diplomatique Brasil
Guilhotina | Le Monde Diplomatique Brasil
Central 3 Podcasts
Guilhotina #100 – Torkjell Leira
Bianca Pyl e Luís Brasilino entrevistam o geógrafo Torkjell Leira, autor do livro “A luta pela floresta”, lançado em 2020 pela editora Rua do Sabão (https://bit.ly/3mFuZ2V). A obra analisa os investimentos da Noruega, seu país de origem, no Brasil. A relação entre os dois países ganhou os holofotes em 2019 quando, provocada por atitudes e declarações do governo Bolsonaro, a nação escandinava decidiu suspender o repasse de recursos para o Fundo Amazônia. Torkjell destaca que o objetivo da obra não é municiar quem ataca as tentativas da Noruega de contribuir para a preservação do meio ambiente brasileiro, mas apresentar a complexidade da relação, que ele define como ambígua. Nos últimos anos as transnacionais norueguesas destinaram cinco vezes mais recursos para atividades predatórias do que o montante reservado para o Fundo Amazônia. Torkjell é geógrafo, capoeirista, escritor e palestrante. Durante vários anos, estudou e trabalhou na Amazônia, inclusive à frente de projetos patrocinados pelo governo norueguês, pela Universidade de Oslo e pela mineradora norueguesa Hydro. É fundador do website brasileira.no e publicou seu primeiro livro sobre o Brasil em 2014. Hoje é responsável por exposições e eventos na recém-inaugurada Klimahuset – Casa do Clima, um projeto da Universidade de Oslo no Jardim Botânico da capital nogueguesa. *Trilha: Police, “King of pain” (Sting)
1 hr 12 min
Rádio Escafandro
Rádio Escafandro
B9, Rádio Guarda-Chuva
20: Dos vinte centavos a Bolsonaro (REPRISE)
Em junho de 2013, o Movimento Passe Livre (MPL) iniciou uma série de protestos, em São Paulo, contra o aumento de vinte centavos nas tarifas de ônibus e metrô. Em pouco tempo, as manifestações ganharam uma dimensão inesperada. E mesmo depois de Estado e Prefeitura terem voltado atrás com o aumento, as ruas continuaram inflamadas por passeatas, numa ebulição popular inédita no país. As pautas se multiplicaram. O combate à corrupção e a demanda por melhores serviços públicos no geral passaram a engrossar o coro das ruas. Até que, no final de 2014, as cores das manifestações foram mudando. Um movimento que era essencialmente progressista ganhou ares nacionalistas, conservadores e anti-partidários. Grupos recém-criados, como o Movimento Brasil Livre (MBL) e Movimento Vem Pra Rua, passaram cooptar essa insatisfação popular difusa que culminaria no impeachment de Dilma Roussef. E que seria um dos vários fatores que colaboraram para a eleição do governo de extrema-direita de Jair Bolsonaro. Como isso aconteceu? Como o Passe Livre conseguiu transformar uma pauta única num protesto nacional? Como grupos de direita, notadamente o Movimento Brasil Livre (MBL) se apropriaram das manifestações? Quem financiou esses grupos? Como a direita foi capaz de canalizar o sentimento de revolta e por que a esquerda não conseguiu retomar as ruas desde então? Ouça de graça no seu aplicativo de podcasts predileto! ***** – Colabore com a Rádio Escafandro e receba recompensas. Clique aqui. ***** – Entrevistados do episódio: Lucas Monteiro de Oliveira Historiador, professor e cofundador do Movimento Passe Livre, Marcio Moretto Doutor em ciências da computação, professor da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP (EACH-USP) e cocoordenador do Monitor do Debate Político no Meio Digital. Marina Amaral Jornalista, codiretora da Agência Pública de Jornalismo Investigativo. - Mergulhe mais fundo A nova roupa da direita (Agência Pública) Condenados por Moro, absolvidos pelo tribunal (Agência Pública) Movimento Passe Livre no Roda Viva – Ficha técnica: Produção, apresentação e edição: Tomás Chiaverini Trilha sonora original: Paulo Gama Mixagem: Vitor Coroa Captação de áudio em estúdio: João Puntoni
58 min
More episodes
Search
Clear search
Close search
Google apps
Main menu