Por mais liberdade no retrofit

Autor do projeto de retrofit da Casa Melhoramentos, prédio tombado na Lapa, o arquiteto Guilherme Torres fala ao podcast #SPsonha da importância dessas reformas turbinadas que adaptam os usos e mantêm boa parte da estrutura original. “Todo prédio tem vida útil. Tanto a função primária se perde, quanto a infraestrutura, com hidráulica e elétrica muito ineficientes”, afirma Torres ao redator-chefe da Vejinha, Raul Juste Lores.

Ele diz que a legislação muitas vezes tolhe a criatividade. “O arquiteto tem que ser advogado e defender mudanças e uma visão contemporânea. Hoje em dia, seria difícil que aprovassem todas as intervenções que Lina Bo Bardi fez no Sesc Pompeia. É tanta regra, tanta intervenção, que acabamos fazendo só o básico. Os piores projetos da cidade estão 100% dentro da lei, com todos os carimbos possíveis. Temos que sair do automático na arquitetura e nas leis”.

https://vejasp.abril.com.br/wp-content/uploads/2019/10/sp-sonha-ep18.mp3

 

Continua após a publicidade
Search
Clear search
Close search
Google apps
Main menu