Pela volta das marquises

Na Vila Buarque e na região da Paulista, onde trabalham e moram, os arquitetos Marcus Vinícius Damon (@mvdamon), de 34 anos, e Guilherme Bravin (@guibravin), 29, do Estúdio Módulo (@estudiomodulo), sonham com pequenos retoques. Eles defendem a necessidade de mais sombra, não só por arborização, mas que as marquises de edifícios, comuns nos anos 1950, voltassem a ser permitidas e até incentivadas. “Boas para proteger do sol, e para estimular que as pessoas caminhem mais em dias de chuva, quando a cidade para com todo mundo nos carros”, contou a dupla para o redator-chefe da Vejinha Raul Juste Lores no podcast #SPSONHA.

Vencedores de um concurso para fazer mobiliário urbano na cidade, em 2016, eles já desenharam bancos, banheiros públicos, bebedouros, quiosques, pontos de táxi. Se tudo der certo, os primeiros exemplares de sua produção vão aparecer em breve no Largo do Arouche.

Search
Clear search
Close search
Google apps
Main menu